sexta-feira, 13 de junho de 2008

Gonzaguinha

Eu fico com a pureza das respostas das crianças:
É a vida! É bonita e é bonita!
Viver e não ter a vergonha de ser feliz,
Cantar, e cantar, e cantar,
A beleza de ser um eterno aprendiz.
Ah, meu Deus! Eu sei
Que a vida devia ser bem melhor e será,
Mas isso não impede que eu repita:
É bonita, é bonita e é bonita!


Até aqui é canto, é celebração da vida. Filosofando:

E a vida? E a vida o que é, diga lá, meu irmão?
Ela é a batida de um coração?
Ela é uma doce ilusão?
Mas e a vida? Ela é maravilha ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
O que é? O que é, meu irmão?
Há quem fale que a vida da gente é um nada no mundo,
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo,
Há quem fale que é um divino mistério profundo,
É o sopro do criador numa atitude repleta de amor.
Você diz que é luta e prazer,
Ele diz que a vida é viver,
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é, e o verbo é sofrer.
Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé,
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser
,
Sempre desejada por mais que esteja errada,
Ninguém quer a morte, só saúde e sorte,
E a pergunta roda, e a cabeça agita.

Viver é decidir, é escolher, é fazer, é pensar, é refletir, é amar, é sofrer...
De fato, a vida é muito mais do que conhecemos.

Fico com a pureza das respostas das crianças:
É a vida! É bonita e é bonita!É a vida! É bonita e é bonita!

terça-feira, 10 de junho de 2008

Aristófanes e a estupidez

“A juventude envelhece,
a imaturidade é superada,
a ignorância pode ser educada
e a embriaguez passa;
mas a estupidez dura para sempre.”
Aristófanes (sábio grego)
.
No contexto, Aristófanes (séc. IV a.C.) se referia ao sentido de estupidez como a qualidade ou condição de ser estúpido, da falta de inteligência, de sabedoria e de bom senso, ao contrário de ser meramente ignorante ou inculto, ou ainda mal educado.
Em síntese, tudo pode ser remediado, mas a estupidez (ou estultícia, insensatez ou tolice) é um caso complicado...
.
A inteligência, caminho para a sabedoria, não é necessariamente aquela. Sabedoria é, segundo os gregos, pais da filosofia, aquela capacidade e conhecimento que nos permitem identificar os erros (próprios e da sociedade) e buscar corrigi-los. Infelizmente muitos que não são, julgam-se sábios.
.
Com relação ao bom senso é preciso ponderação e reflexão. Se a palavra certa é prata, o silêncio é ouro. Sobre esse assunto ironizava Descartes: “O bom senso é a capacidade melhor distribuída sobre a Terra, pois todos julgam ser dele bons possuidores.”
.
Já a inteligência, segundo as modernas pesquisas, é um dom visível na maioria das pessoas, pois há diferentes manifestações dela em suas múltiplas faces.
.
Cabe-nos desenvolver a inteligência, com bom senso, caminhando rumo à sabedoria.